A TUA DOENÇA
Nesta secção irás compreender melhor a tua doença e de que forma poderás explica-la aos teus amigos.

PERCEBE MELHOR O QUE É A TUA DOENÇA

A «missanga» infiltrada!

Para viver e crescer é preciso comer!
Os alimentos que ingerimos fornecem-nos toda a nossa energia.

Tal como um automóvel não funciona sem combustível, o nosso organismo também não funciona se não nos alimentarmos.
Contudo, precisamos do sistema digestivo para transformar os alimentos em energia. Desde que ingerimos um alimento ele vai-se transformando em substâncias e partículas cada vez mais simples e pequenas, que depois são levadas às células para produzirem energia.
Essas partículas (pedacinhos) chamam-se nutrientes e como são tão pequenos conseguem ser transportados pelo sangue até às células que funcionam como uma fábrica de produção de energia.

Cada nutriente tem uma importância especial no nosso organismo:

  • Os lípidos encontram-se na manteiga e no azeite servindo para manter a temperatura corporal.
  • Os hidratos de carbono abundam nos cereais, frutos e batata e servem essencialmente para fornecer energia ao organismo.
  • As vitaminas encontram-se maioritariamente nos legumes, nos frutos e no leite e têm função protetora e reguladora. São  geralmente identificadas pelas letras do alfabeto (vitamina A, B, C, D…), desempenhando cada uma funções específicas no organismo.
  • As proteínas presentes na carne e peixe, por exemplo, servem para a construção de muitas estruturas do corpo, como os  ossos, a pele e os músculos.

As proteínas são compostas por partículas pequeninas que, unidas entre si, formam uma cadeia de aminoácidos. Isto é, todas as proteínas são como um colar constituído apenas por 20 missangas diferentes.

Estas missangas chamam-se aminoácidos e têm uns nomes muito engraçados:

Valina, Leucina, Triptofano, Prolina, Isoleucina, Metionina, Fenilalanina, Alanina, Treonina, Glicina, Asparagina, Glutamina, Cisteína, Serina, Tirosina, Arginina, Histidina, Lisina, Ácido Glutâmico e Ácido Aspártico.

Voltando ao exemplo do carro! Todos precisamos de alimentos como um carro precisa de combustível. No entanto, há carros que funcionam a gasolina, outros a gasóleo ou a gás. Agora até há uns que são eléctricos! Também há pessoas que não podem ter o mesmo “combustível” do que outras. Ou seja, ingerir os mesmos alimentos.

Há pessoas que não podem ingerir proteínas (carne, ovos, peixe, leite e derivados) porque o seu fígado não sintetiza o aminoácido fenilalanina e quando esse aminoácido se acumula no organismo em excesso causa lesões graves no cérebro, podendo originar alteração cognitiva.
O colar de missangas dessas pessoas tem muitas missangas iguais infiltradas. Tantas que é demasiado pesado para suportar ao pescoço, porque o seu organismo não consegue eliminar o excesso de missangas (aminoácidos) de fenilalanina.

Essas pessoas têm uma doença chamada Fenilcetonúria e para viverem saudáveis e terem uma vida absolutamente normal têm que ter uma dieta pobre em proteínas, escolhendo alimentos que praticamente não tenham o aminoácido fenilalanina. Ou seja, um colar de missangas à sua medida!

Paula Toscano, Mãe

COMO EXPLICAR AOS AMIGOS

A menina que come brócolos!

Era uma vez uma menina igual a tantas outras meninas. Mas mais saudável que a maioria das crianças e até que alguns adultos.

Todos os dias na cantina da escola essa menina comia legumes, muitos legumes… A sua alimentação era composta, maioritariamente, por legumes e fruta. Para além disso tinha pão, bolachas, cereais e massa especial, entre outros alimentos.
Um dia, ela está a comer um enorme prato com brócolos na cantina da escola, enquanto os colegas comem frango assado com esparguete.
Os colegas intrigados, porque nem gostam lá muito de brócolos, questionam-na. Querem saber porque está ela a comer aquele legume bem verde, com um cheiro muito característico, quando eles só querem devorar o frango.

A menina, de sorriso rasgado e com muita satisfação, responde-lhes que tem uma doença chamada Fenilcetonúria e como tal é vegetariana, logo não pode comer nem carne, nem peixe.

Os colegas insistem afirmando que não gostam de brócolos, que aliás ninguém gosta de brócolos. Como é que ela pode gostar???
A menina explica que sempre foi habituada a comer legumes desde bebé e que são muito bons. Aconselha-os a experimentar e a comer também porque assim serão certamente mais saudáveis. Para ela os brócolos são os seus legumes preferidos.
A sua alcunha na escola é “Broquilis” tal é a sua paixão por este legume. Mas ela não se rala porque como come tantos legumes tem uma pele sedosa e brilhante e é super, super, super saudável.
Quando chega a hora da sobremesa adivinhem… mousse de chocolate! Que faz as delícias de pequenos e graúdos…
Uma criança mais ousada desafia-a a provar só um bocadinho. Mas, a menina “Broquilis” rejeita a ideia porque sabe o mal que lhe faz se comer o que não deve.

Assim, ela recusa a mousse e, muito confiante, prefere uma banana!

Atenta e preocupada, “Broquilis” aconselha os colegas a comer mais fruta e legumes e menos doces, refrigerantes e outras coisas que só lhes fazem mal.

Paula Toscano, Mãe