Quando terminamos os estudos, sejam eles do ensino secundário, sejam do ensino superior e chegamos ao mundo do trabalho as coisas são completamente diferentes de quando estudávamos. Existem horários a cumprir, em alguns sítios um pouco mais flexíveis noutros locais um pouco mais rígidos, existem regras próprias de cada empresa/local de trabalho e como tal é preciso um período de adaptação e maior organização para conseguir cumprir com as tomas das misturas de aminoácidos (AA) e com o plano alimentar. No nosso caso temos ainda a questão de quando e como contar e explicar aos colegas de trabalho a nossa doença metabólica, ou não o fazer de todo.

Falo-vos um bocadinho da minha experiência como fisioterapeuta, em que sinto realmente alguma dificuldade em conseguir ter a pausa do meio da manhã para fazer a toma dos AA e fazer o lanche respetivo uma vez que os meus utentes estão sempre a chegar, mas como disse é uma questão de organização e gestão do tempo. Com a pausa para almoço as coisas são completamente diferentes, uma vez que aí tenho tempo suficiente para aquecer o meu almoço (a maior parte das vezes prefiro levar de casa – fica mais económico e é mais saudável) e comer sossegada. Ao final do dia, como trabalho num clube desportivo tenho facilidade com os horários e consigo fazer as misturas de AA e lanchar na hora que me der mais jeito.

Quanto ao contar aos colegas de trabalho, nunca tive problemas em falar sobre isso quando estudava e por isso não tive problemas em contar aos meus colegas nos meus diferentes locais de trabalho, talvez numa fase inicial não contei logo porque não havia essa necessidade, mas acabou por surgir em conversa e acabaram por ser eles a questionarem-me sobre a doença metabólica e em que consistia.

O mais importante é cada um achar o seu ritmo e adaptar-se às novas realidades e aos novos desafios que surgem diariamente no mundo do trabalho. Desde que se sintam bem e realizados, com o tempo vão conseguir adaptar-se completamente.

Ana Maria